Secretário do governo Bolsonaro defende médico preso no Egito


Felipe Pedri, secretário de Comunicação Institucional do governo de Jair Bolsonaro, defendeu o médico Victor Sorrentino, preso no domingo (30.mai.2021) no Egito, acusado de ofensa sexual.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

“De olho na quantidade de mau caracters (sic) que estão levando um pai de família como o Vick a passar por desumanidades sem precedentes em um país estrangeiro. Vocês não são brasileiros, são a escória da humanidade. Nojo total”, postou Pedri. A publicação foi feita por meio da função stories do Instagram.

Victor Sorrentino, médico e influenciador brasileiro, foi preso em Luxor, no Egito, depois de assediar uma vendedora local. O médico registrou o momento em vídeo e publicou nas redes sociais.

Nas imagens, Sorrentino pergunta, em português, à vendedora “vocês gostam mesmo é do bem duro, né? Comprido também fica legal, né?”. Sem entender, a mulher sorri.

A egípcia estava oferecendo um papiro, material resistente e sólido que servia de papel na cultura egípcia antiga.

Eis a íntegra (43s):

O médico voltou à loja para desculpar-se com a vendedora, que assentiu. Sorrentino publicou um vídeo em seu Instagram registrando a conversa. “Foi apenas uma brincadeira de mau gosto”, afirmou. Assista (6min32s):

Previous Brasil aplicou 1ª dose de vacinas da covid em 47,8 milhões
Next Cerca de 10.000 voluntários desistem de trabalhar nos Jogos de Tóquio

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.