Secretaria afasta policial que prendeu professor por faixa contra Bolsonaro


A  Secretaria de Segurança Pública de Goiás informou que afastou o policial militar, identificado como tenente Albuquerque, envolvido na prisão do secretário de Movimentos Populares do diretório do PT no Estado, Arquidones Bites Leão Leite, nessa 2ª feira (31.mai.2021). Ele foi detido depois de se recusar a tirar do carro uma faixa com os dizeres “Fora Bolsonaro genocida”. Leia mais sobre a abordagem aqui.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Ao Poder360, a Secretaria informou que “o policial militar envolvido nesse fato lamentável foi afastado de suas funções operacionais”. Disse que o agente responderá inquérito policial para apuração de sua conduta.

“O Governo de Goiás, por meio da  Secretaria de Segurança Pública e da Polícia Militar, não coaduna com qualquer tipo de abuso de autoridade. Assim sendo, todas as condutas que extrapolem os limites da lei são apuradas com o máximo rigor, independentemente do agente ou da motivação de quem as pratica”.

Segundo a deputada estadual Adriana Accorsi (PT), que acompanhou o caso na superintendência, os agentes tentaram enquadrá-lo na LSN (Lei de Segurança Nacional), mas Bites acabou liberado sem qualquer autuação. Eis o vídeo:

Previous Ramos confirma Copa América no Brasil
Next Brasil tem mais 2.408 mortes e 78.926 casos de covid-19 em 1 dia

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.