Rosa pede informações sobre convocação de governadores na CPI da Covid


A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), solicitou informações ao presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), sobre a convocação de governadores autorizada pela comissão na 5ª feira (27.mai). O prazo para resposta é de 5 dias. A PGR (Procuradoria-Geral da República) e a AGU (Advocacia-Geral da União) também devem se manifestar sobre o caso.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

A ação foi movida por governadores de 18 Estados e do Distrito Federal contra a possibilidade da CPI da Covid convocar os chefes dos executivos estaduais a prestarem depoimentos na comissão. Eles afirmam que a medida viola a separação dos poderes.

O pacto federativo impõe limites aos poderes das CPIs instauradas no âmbito do Congresso Nacional. Via de regra, as autoridades e gestores estaduais e municipais somente podem ser investigadas por CPIs promovidas pelo legislativo correspondente”, afirmam os governadores.

As primeiras convocações foram aprovadas na 5ª feira (27.mai) e miram governadores de Estados em que houve operações da PF (Polícia Federal) para investigar mau uso do dinheiro destinado ao combate à pandemia.

Eis a lista dos 9 governadores convocados:

Ibaneis Rocha, do Distrito Federal;Wilson Lima, do Amazonas;Waldez Góes, do Amapá;Helder Barbalho, do Pará;Marcos Rocha, de Rondônia;Antônio Denarium, de Roraima;Carlos Moisés, de Santa Catarina;Mauro Carlesse, de Tocantins;Wellington Dias, do Piauí.

O requerimento para convocar o atual governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PSC), foi retirado. A comissão entendeu que as investigações miraram a gestão anterior, de Wilson Witzel (PSC).

Outro requerimento contra o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), também foi retirado. O pedido foi revisto porque Leite não é alvo de investigações relacionadas à pandemia.

Previous Produção de petróleo em abril cresceu 4,6% em relação a março, diz ANP
Next Casa Branca contata Rússia sobre ataque cibernético à JBS ter partido do país

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.