“Querem demonizar o tratamento precoce”, diz Nise Yamaguchi à CPI da Covid


A médica oncologista Nise Yamaguchi disse nesta 3ª feira (1º.jun.2021) à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado que há uma “demonização do tratamento precoce” no país e que a tentativa de “destruí-lo” é muito “séria e grave”.

O tratamento precoce tem salvado vidas no Brasil. Devemos nos levantar veementemente para defender a nossa honra”, disse. Ela entregou cerca de 100 documentos à comissão em que diz haver comprovação da efetividade do tratamento com medicamentos como a hidroxicloroquina, que não tem eficácia comprovada.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse que o posicionamento da médica seria pertinente no início da pandemia, mas não 1 ano depois quando muitos países já declararam que esse tipo de tratamento não é efetivo. Ele questionou se os estudos apresentados foram disponibilizados em publicações relevantes da área médica e ela não soube responder.

Yamaguchi foi convidada a prestar esclarecimentos à comissão por supostamente integrar um gabinete paralelo que, segundo os integrantes da CPI, teria sido criado para municiar o presidente com informações sobre um suposto tratamento precoce para a covid-19.

A médica disse aos senadores que participou de reunião no Palácio do Planalto no início da pandemia, ainda no ano passado, em que se discutiu o tratamento precoce. De acordo com ela, o próprio presidente Jair Bolsonaro a comunicou sobre a questão.

Eu tive a oportunidade, no início, de receber dele a informação de que existia um tratamento que estava sendo discutido na França e nos Estados Unidos“, afirmou, embora tenha dito também que ela mesma já tinha informações sobre a questão.

Previous Ramos confirma Copa América no Brasil
Next Brasil tem mais 2.408 mortes e 78.926 casos de covid-19 em 1 dia

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.