Não adianta só falar, tem que fazer!


Empreendendo na crise

 

Fred Rocha cria startup de impacto social e estimula pequenos negócios em todo o Brasil

A criatividade aliada à tecnologia pode ter salvado milhares de empresas de pequeno e médio porte durante a pandemia. O desafio de um negócio continuar aberto ao público, mesmo de portas fechadas inspirou Fred Rocha, consultor de varejo e consumo,  a criar uma ferramenta de vendas  100% social, o Pede por Perto. A startup foi criada para facilitar a presença digital dos pequenos negócios de forma simples, rápida e gratuita. Em apenas quatro meses, o site registra negócios efetivos em mais de mil cidades das 5 mil já disponíveis em todo o país.

 

Fred Rocha com o Seu João, que  cadastrou sua banca no mercado de Montes Claros no site

Fred Rocha compara o Pede Por Perto com as populares listas telefônicas, nos anos 90

 

Com mais de 700 palestras na bagagem, Fred Rocha carrega consigo uma experiência de empreendedora em 16 negócios diferentes, dentre eles foi pioneiro no e-commerce brasileiro e criou  o primeiro Food Truck do Brasil. Fred acumula milhares de quilômetros em viagens pelo  Brasil e mundo pesquisando todos os tipos de negócios e culturas.

Grande defensor dos pequenos negócios, Fred Rocha não imaginaria que suas colocações seriam colocadas à prova de uma só vez, em tão pouco tempo. “Muitos negócios estão morrendo infectados com este mortal vírus. Mas deles virão empresas novas e já adequadas ao novo, preocupadas com pessoas e com um propósito legítimo em resolver problemas dos clientes”, afirma.

Uma cultura comercial de mais de quatro mil anos vendendo da mesma forma não permitiu essas mudanças que já eram necessárias. “A Covid19 infecta também os negócios e entra para a história como o ano que mudou tudo que sabíamos sobre o comércio, serviços e indústria. O digital vai ajudar, mas ele sozinho não vai salvar a economia. O Varejo já estava se reiventando mas como toda mudança cultural e demorada muitos negócios não vão sobreviver a este novo cenário.

O Pede por Perto é um marketplace que foca todo seu esforço para criar um portal comercial nas pequenas cidades brasileiras. Nascido em Montes Claros, cidade natal de Fred Rocha, o site ganhou o apoio de associações comerciais e câmaras de dirigentes lojistas para alavancar a economia que estava totalmente paralisada pelo medo na pandemia. “Começamos do zero e chegamos a alcançar uma média de 1 mil novos negócios cadastrados em num só dia.

As categorias mais pesquisadas são as de alimentação (lanchonetes, alimentação saudável e restaurante), variedades e vestuário. A plataforma já conta com mais de 200 mil pessoas que entraram em contato com os pequenos negócios nestes 120 dias de existência. Na plataforma, o cliente tem acesso a todos os dados do vendedor, e para entrar em contato, basta clicar no ícone do melhor canal para contato para ser redirecionado direto para o Zap, Instagram, Facebook ou se  preferir pode ligar para o profissional.

Com o objetivo de valorizar o comércio local, tanto o cadastro do pequeno negócio quanto a busca são gratuitos. O cliente combina a demanda via WhatsApp diretamente com o fornecedor, inclusive a melhor forma de pagamento e de entrega. A plataforma não se responsabiliza pelas transações. Fred compara o Pede Por Perto com as populares listas telefônicas, nos anos 90, nas quais era possível encontrar o contato de qualquer fornecedor da cidade.

Já existem cidades no Brasil como de Barão de cocais em Minas Gerais e Sobral no Ceará  que adotaram a plataforma como o site oficial do comércio da cidade. Mas Fred não fez tudo sozinho, ele teve a essencial ajuda dos seus sócios Vinicius Teles e Priscila Ferreira e mais de 150 embaixadores locais que operam como verdadeiros donos do negócio.

A iniciativa do Fred incentivou diversas outras iniciativas parecidas no Brasil, e Fred vê isso de uma forma boa. “Se copiaram ou criaram não interessa, o importante é ajudar o pequeno a ser encontrado”, pontua.

Mas porque um negócio de impacto social?

Ainda com pouca expressão no país os negócios de impacto são empreendimentos que têm um propósito claro e legitimo de resolver um problema socioambiental por meio de sua atividade principal. também chamado de SETOR 2.5 (dois e meio).

Trata-se de uma referência à união entre características do segundo setor, de empresas privadas e marcado pelo foco em gerar lucro, e do terceiro setor, de organizações sem fins lucrativos e marcado pelo foco em gerar impacto socioambiental positivo.

 

“No início da quarentena, circularam planilhas colaborativas com os dados dos fornecedores locais, mas agora, com a iniciativa, o match entre cliente e profissional foi facilitado. Também buscamos dar ênfase aos centros comerciais populares, em bairros e até mercados municipais, como o Mercado Central de Montes Claros”. Entretanto, Fred Rocha destaca que “mais importante do que ser digital será as empresas se preocuparem verdadeiramente em ajudar o seu cliente, não medindo esforços para entendê-los para atendê-los”.

O Pede por Perto ainda disponibiliza cartaz com QR codes com o número do WhatsApp para que os vendedores fixem nas portas de seus estabelecimentos. O site para acessar o serviço é www.PedeporPerto.com.br

 

Para conhecer mais do Fred Rocha e sua vida corporativa leia a matéria na Revista Empreenda de Julho 2019 aonde foi Capa e matéria principal

https://www.yumpu.com/pt/document/read/62712683/empreenda-revista-ed-25-junho-19

Previous Startup vencedora do Agita Norte de Minas é uma das 10 selecionadas pelo programa JA Startup
Next Entidades pedem  reforço na corporação dos Bombeiros na região 

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.