Minas Gerais ganha novo destino turístico “Cordilheira do Espinhaço”


Iniciativa pretende fomentar o turismo e a geração de emprego e renda no Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha

 

Única cordilheira do Brasil, a Serra do Espinhaço, passa a integrar a lista dos principais destinos mineiros em turismo de natureza. Localizado entre o Norte de Minas e Vale do Jequitinhonha, o novo destino “Cordilheira do Espinhaço” foi lançado na manhã desta quinta-feira (16/3), na sede do Sebrae Minas, em Belo Horizonte, e teve a participação de representantes de entidades parceiras, empresários, autoridades políticas e lideranças locais.

 

O novo destino turístico mineiro inclui inúmeros atrativos e roteiros das cidades de Grão Mogol, Itacambira, Caçaratiba (distrito de Turmalina), Cristália e Botumirim. Cada município e instituição parceira – entre eles o Sebrae Minas, Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta) e Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço – terá seu papel na estruturação e desenvolvimento do destino.

 

Entre as iniciativas que serão realizadas no destino estão a capacitação de pequenos negócios que atuam ao longo do destino. Entre as ações, a qualificação do atendimento de prestadores de serviços, como agências de receptivos e os guias turísticos locais, além de consultorias e atendimento gerencial aos hotéis, pousadas, restaurantes, artesãos e demais empreendimentos que compõem a cadeia do turismo da região.

 

Ainda estão previstas iniciativas de programas de apoio do Sebrae Minas para incremento da atividade turística e estímulo ao surgimento de novos negócios, entre eles: o Check-in Turismo – que oferece suporte empresarial aos pequenos negócios e promove o desenvolvimento econômico local com a formação de liderança e fortalecimento da governança –, e o Prepara Gastronomia – que orienta estabelecimentos de alimentação fora do lar para melhoria da gestão e acesso a novos mercados.

 

“Reafirmamos o nosso compromisso com o desenvolvimento da ‘Cordilheira do Espinhaço’, oferecendo todo o suporte empresarial necessário à cadeia do turismo. Estaremos lado a lado com o poder público e a iniciativa privada promovendo ações para conectar os pequenos negócios ao mercado e impulsionar o desenvolvimento econômico e social da região. Todo trabalho será voltado para tornar o destino referência em turismo de natureza no Brasil”, afirma o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva.

 

O projeto também inclui ações relacionadas a infraestrutura, promoção e articulação, como: projeto de sinalização integrado dos atrativos, divulgação e fortalecimento da marca do destino, criação de site próprio, redes sociais e um guia turístico digital, formação de um consórcio intermunicipal, captação de recurso públicos e busca de novas parcerias, além da realização de eventos para promoção do destino.

 

Atrativos turísticos

A Serra do Espinhaço é reconhecida pela Unesco como Reserva Mundial da Biosfera. A região conta com atrativos como as riquezas naturais, parques estaduais, cachoeiras, espécies endêmicas – encontradas apenas na região -, sem contar a hospitalidade e gastronomia mineira, artesanato local, e a cultura local. Há ainda, produtos e serviços turísticos direcionados ao ecoturismo, turismo de aventura, cicloturismo, observação de aves, turismo histórico-cultural, turismo náutico, turismo pedagógico e turismo de base comunitária.

 

“Projetos como esse demonstram o grande potencial do turismo em Minas Gerais, onde encontramos atrativos únicos. Com quase 90% de sua extensão localizada em território mineiro, a ‘Cordilheira do Espinhaço’ atravessa três diferentes biomas, a Mata Atlântica, o Cerrado e a Caatinga, quando se aproxima da Bahia. Por essa razão, possui uma biodiversidade imensa, além de cânions, lagos, rios e cachoeiras que constituem paisagens inesquecíveis e exuberantes”, destaca o secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas, Leônidas Oliveira.

Previous Produtores do ATeG conhecem Fazenda Experimental de Montes Claros
Next A vida é feita de buteco!

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *