Jornalistas e políticos saem em defesa de Daniela Lima e criticam Bolsonaro


Jornalistas e autoridades públicas postaram nas redes sociais mensagens de apoio à jornalista Daniela Lima, apresentadora da CNN Brasil, depois de ataque do presidente Jair Bolsonaro.

Na 3ª feira (1º.jun.2021), Bolsonaro se referiu à jornalista como “quadrúpede”, sem citá-la nominalmente.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia, ao compartilhar notícia sobre o ocorrido, disse que “Bolsonaro ataca as instituições, insulta a imprensa e ameaça a sociedade”. Segundo ele, o presidente “tenta impor uma imagem de força que não tem” e age com “desespero”.

O deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ) também se manifestou, afirmando que Bolsonaro “segue com essa postura deplorável contra profissionais da imprensa desde que pisou no Planalto”.

Senadores da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado também saíram em defesa de Daniela Lima. A questão surgiu quando os senadores Marcos do Val (Podemos-ES) e Marcos Rogério (DEM-RO) reclamaram do tratamento dado à médica Nise Yamaguchi nesta 3ª feira (1º.jun), que julgaram ter sido “humilhante” e “desrespeitoso” em alguns momentos.

O senador Humberto Costa (PT-PE) concordou com os colegas, mas disse que eles deveria fazer o mesmo apelo a Bolsonaro.

Vá lá ao Palácio do Planalto e diga ao presidente da República. […] Faça o favor de avisá-lo também para que se conduza de uma forma diferente, que seja educado, que esteja à altura do cargo, que tenha compostura para ser presidente”, disse.

Os senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Renan Calheiros (MDB-AL) e Tasso Jereissati (PSDB-CE) também se solidarizaram com a jornalista.

Eu acho que nós vivemos tempos difíceis no Brasil e não há como nós permitirmos que, entre nós, alguém, infelizmente, faça uma acusação dessa ordem à jornalista. Isso não colabora em absolutamente nada com o rumo, com os objetivos do nosso trabalho”, disse Renan.

O vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues, compartilhou vídeo em que afirma: “Causa espanto não ter tido no começo do dia aqui uma manifestação de solidariedade a quem exerce a imprensa livre, um dos pilares da democracia”.

O deputado Paulo Teixeira (PT-SP) prestou solidariedade à Daniela Lima e disse que o presidente da República “fica de quatro”. “Ditadores não convivem bem com a imprensa livre”, afirmou.

A jornalista Vera Magalhães, apresentadora do programa Roda Viva, da TV Cultura, disse que o episódio é “inadmissível” e que o ataque de Bolsonaro não é só à jornalista ou à imprensa, mas “a todos os brasileiros”.

Natuza Nery, comentarista da GloboNews, disse que Daniela lima é “mais uma jornalista mulher para a conta dos alvos”.

A jornalista Daniela Lima publicou agradecimentos em seu perfil no Twitter. “Agradeço todas as manifestações de solidariedade. Imprensa e democracia são irmãs siamesas. Respondo como posso, com trabalho”, disse.

No dia 8 de maio, ela também foi alvo de ataques de bolsonaristas ao comentar sobre a operação policial que deixou 28 mortos no Rio de Janeiro.

Previous Sagres recupera campanha com Ricardo Araújo Pereira para convocar portugueses (com vídeo)
Next Fábio Faria diz esperar que TCU analise edital do 5G na próxima semana

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.