HUCF na Pandemia: universitária transforma dia a dia de estagiário em história em quadrinhos


Wesley Gonçalves/Ascom HUCF

 

Explorar um universo até então desconhecido, contar histórias e falar sobre o enfrentamento da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19) de uma forma bem diferente, por meio de quadrinhos. Esta foi a tarefa dos acadêmicos do 7º período de Jornalismo do Centro Universitário Funorte, cujo desafio foi proposto pela disciplina Linguagens da Comunicação, ministrada pela professora Lidiane da Silva Santos.  De todas as histórias e experiência, nasceu o “Diário de Uma Pandemia”.

 

Para baixar a história completa: DIÁRIO DE UMA PANDEMIA

 

A narrativa revela a experiência de um estagiário da área de saúde no enfrentamento da pandemia no Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF). Os acadêmicos acompanharam a rotina de Rafael Gomes Souza, acadêmico do curso de enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Uma das participantes da produção acadêmica, Beatriz Santos Davino, estudante do curso de 7º período de Jornalismo, foi ex-estagiária da Assessoria de Comunicação do HUCF.

Davino conta que buscou sua inspiração no ambiente hospitalar e decidiu contar a rotina do acadêmico que atuava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de Adultos do hospital, seus medos e angústias, diante dos desafios que o Novo Coronavírus impôs aos profissionais da saúde, especialmente, os que trabalham na linha de frente de combate à pandemia.

“Nesse momento, nossas aulas estão sendo a distância e sempre comentamos como deveria ser a pandemia para outras áreas profissionais. Em uma de nossas aulas virtuais, estudamos Jornalismo em Quadrinhos e alguns jornalistas que usam essa técnica para contar histórias. Foi a partir daí que a professora pensou em fazer esse trabalho conosco. Fomos orientados procurar personagens que estão vivendo em contato direto ou tiveram a vida e o trabalho afetados pela pandemia”, conta a ex-estagiária da Ascom/ HUCF.

“Lembrei do Rafael Gomes, que na época trabalhava na UTI de Adultos do HUCF. Ele teve contato e ajudou a cuidar de pessoas infectadas pelo Coronavírus. O resultado da HQ foi muito gratificante, pois exploramos outra área do jornalismo que é muito rica, dinâmica e tem um contato muito próximo com o leitor”, comemora a acadêmica de jornalismo.

“Estou satisfeita com o resultado do trabalho dos nossos alunos, pois, eles trouxeram uma realidade profissional da qual não temos acesso, de maneira leve, contudo extremamente eficiente”, destaca a professora Lidiane da Silva Santos, que participou da pesquisa, ao enfatizar a qualidade do trabalho dos estudantes de Jornalismo.

 

Satisfação do acadêmico de Enfermagem

Por outro lado, Rafael Gomes explica que ficou surpreso com a qualidade do material produzido. Ele conta que já era fã de animação e desenhos em quadrinhos, mas que ao ver um pouco da sua e história nos quadrinhos ficou ainda mais entusiasmado com o trabalho. “Quando a pandemia explodiu, tive um misto de sensações e fases, e isso me ajudou a evoluir como pessoa e profissional. Ver um pouco do meu trabalho contado desta forma foi sensacional. A riqueza dos detalhes, a sensibilidade para captar momentos diários em meio a uma pandemia foram fatos marcantes para mim”, se emociona o estagiário.

 

Live Jornalismo em Quadrinhos

No dia 25 de junho, as acadêmicas de Jornalismo Beatriz Davino e Keisi Pinheiro realizaram uma live com um bate-papo com a quadrinista, jornalista e ilustradora com experiência em jornalismo em quadrinhos Carol Ito. A Jornalista falou sobre como é trabalhar na área do Jornalismo em Quadrinhos. O bate-papo virtual também contou com a participação dos colegas da turma e apaixonados por HQ.

Desde 2014, Carol Ito publica HQs com temas ligados a comportamento, política, gênero e sexualidade. É autora da série de tiras “Novo Anormal”, publicada todo domingo no Instagram da revista TPM e fundadora do Políticas (@politicashq), projeto de divulgação de quadrinhos políticos feitos por mulheres e pessoas não-binárias nas redes sociais. Também é mestra em Ciência da Informação pela Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

“Cada acadêmico buscou a inspiração em um profissional diferente e como ele estava atuando em meio à pandemia. A Keisi, por exemplo, fez uma história em quadrinhos com um dentista do ESF; outro colega fez sobre um fiscal da Covid. Outra colega fez sobre uma grávida que teve que continuar o pré-natal durante a pandemia e outra contou a história de uma paciente em tratamento de hemodiálise”, lembra Beatriz Davino.

“O resultado final ficou fantástico. Estamos buscando uma maneira de publicá-lo para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo do HQ, e que ele não se restrinja apenas ao mundo acadêmico”, destacou a professora.

Quem tiver interesse em conhecer um pouco sobre o trabalho apresentado pode assistir a live disponível no link https://bit.ly/3A9qnKe ou no perfil “Eu Jornalista”, no Instagram.

Previous Liderança baseada nos pilares bíblicos
Next Programa Brasil Mais fortalece gestão de pequenos negócios no Norte de Minas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.