Grupo de Estudos Gênero e Violência da Unimontes lança projeto “GPEG ConVida”, com sessão inicial nesta quinta


Abertura destaca as “Poderosas Rainhas Africanas”, sobre personagens que resistiram à ocupação dos colonizadores na Era Moderna

 

O Grupo de Estudos e Pesquisa Gênero e Violência (GPEG), da Universidade Estadual de Montes Claros, lança neste mês o projeto “GPEG ConVida”, com o objetivo de discutir uma série de temáticas sobre as relações de gênero e a História. A primeira sessão será nesta quinta-feira (6/5), às 19h, sob o tema “Poderosas Rainhas Africanas”. A convidada é a professora doutora Mariana Bracks Fonseca. Ela é docente em História da África, na Universidade Federal de Sergipe (UFS), e atualmente está como a coordenadora regional da Rede Brasileira de Saberes Descoloniais.

A transmissão será pelo Canal YouTube (GPEG – Unimontes), pelo link: http://bit.do/gpeg_unimontes. Haverá certificado para os participantes.

 

Doutora e mestre em História Social pela USP, a professora Mariana Bracks abordará o tema “Poderosas Rainhas Africanas”. É referência nacional em estudos sobre a atuação política e militar na articulação da resistência à ocupação portuguesa na Era Moderna.

 

“A convidada pesquisa sobre as relações de gênero e histórias de mulheres poderosas que assumiram o controle de estados na África”, destaca a coordenação do GPEG. Em breve, ela promoverá o lançamento do livro “Poderosas Rainhas Africanas” – a história de mulheres protagonistas da História da África e suas posições de poder refletindo sobre os lugares do feminino em longa duração. Ao final dos trabalhos, as perguntas serão livres entre os participantes e a convidada.

 

PESQUISA – A pesquisadora da UFS coordena a pesquisa virtual “Quantas rainhas africanas você conhece?”, uma enquete relacionada ao seu livro que faz um convite: ajude o mundo a conhecer a força e o poder das mulheres africanas. A obra conta a história de 30 mulheres que ocuparam posições de poder na África, discutindo conceitos como: “matriarcado, unidade matricêntrica e matripotência”. São cerca de 20 artistas convidados do Brasil, Camarões e Angola, que ilustram o livro.

 

O valor arrecadado na campanha ajudará no financiamento das artes e dos livros que serão doados aos terreiros de matrizes africanas, comunidades quilombolas e indígenas e bibliotecas comunitárias do Brasil.

 

A campanha é esta: https://benfeitoria.com/poderosasrainhasafricanas2021.

 

SOBRE

 

O GPEG/Unimontes foi institucionalizado pela Unimontes em 2006, e está vinculado ao Programa de Pós-graduação em História (PPGH/Unimontes). Dentre os principais objetivos está o fomento ao debate acadêmico, como incentivo à produção de pesquisas e estudos sobre gênero, história das mulheres, feminismos e violência de gênero. Outro diferencial está no apoio e consultoria aos organismos públicos e entidades da área de abrangência da Unimontes em projetos e políticas para as mulheres.

 

Previous Fruticultor atinge 70% de produção de banana Extra
Next Grappa Norte realiza 3ª Feijoada Beneficente

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.