Governo federal deixou 53 e-mails da Pfizer sem resposta, diz Randolfe


O vice-presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou nesta 6ª feira (4.jun.2021) que a investigação da comissão aponta que, na verdade, “foram 53 e-mails da Pfizer que ficaram sem resposta” por parte do governo federal.

Segundo o congressista, o último, datado de 2 de dezembro de 2020, é “um e-mail desesperador da Pfizer pedindo algum tipo de informação porque eles queriam fornecer vacinas ao Brasil”.

Em 21 de maio, o Poder360 noticiou que o governo ignorou, de 14 de agosto a 12 de setembro de 2020, 10 e-mails enviados pela farmacêutica Pfizer para discutir a venda de vacinas contra a covid-19 ao Brasil.

A série de e-mails foi entregue à CPI. As informações são sigilosas devido a um termo de confidencialidade assinado entre a farmacêutica e o Brasil em julho do ano passado. Mas as comunicações foram obtidas pelo jornal Folha de S. Paulo.

Ao depor na CPI, o gerente-geral da Pfizer para a América Latina, Carlos Murillo, disse que governo brasileiro recebeu 6 propostas para comprar vacinas da Pfizer contra a covid-19 até fechar contrato com a farmacêutica.

Previous Oposição pressiona por PEC que barra militares da ativa em cargos políticos
Next Facebook e Instagram decidem suspender Trump até janeiro de 2023

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.