Executiva do Patriotas vai ao TSE contra mudanças na sigla para abrigar Bolsonaro


Membros da executiva nacional do Patriotas entraram com um requerimento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) nesta 2ª feira (31.mai.2021) contra decisões do presidente do partido, Adilson Barroso. De acordo com o 1º vice-presidente, Ovasco Roma Altimari, Adilson Barroso descumpriu a convenção do partido e impôs mudanças para abrigar o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos na legenda.

Segundo a advogada da sigla, Fernanda Caprio, que assina o requerimento, a convenção que foi realizada nesta 2ª feira (31.mai.2021), na qual Flávio Bolsonaro anunciou a sua filiação, não foi amplamente noticiada aos membros do partido. Muitos, diz ela, sequer sabiam que haveria uma reunião nacional da legenda. A sede da convenção foi na cidade de Barrinha, no interior de São Paulo. Na peça, é destacado que ao menos 4 membros da executiva teriam sido excluídos dos seus cargos, assim como 5 diretórios estaduais, ligados a eles, dissolvidos.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

A convenção que está válida é a de 2018. O mandato expira em 2022. Ele [presidente] convocou uma convenção do dia para a noite. Não avisou ninguém“, disse ao Poder360. “Nós pedimos ao TSE que restabeleça a executiva nacional“, resumiu.

Eis a íntegra.

Segundo ela, não se trata de ir contra a entrada do presidente Bolsonaro, mas sim de passar a filiação pelo crivo da estrutura atual.

Cumpre esclarecer que os integrantes da Direção Nacional jamais se posicionaram contra a filiação do atual Presidente da República ao PATRIOTA“, destacou trecho do documento.

No entanto, sabendo-se que o Exmo. Sr. Presidente da República Jair Bolsonaro tem pretensões à reeleição e busca acomodar diversos apoiadores e mandatários, compete à convenção nacional do PATRIOTA decidir“, pontuou.

Flávio & Jair

O presidente do Patriota, Adilson Barroso, disse nesta 2ª feira (31.mai.2021), durante a convenção nacional do partido, que o presidente Jair Bolsonaro aceita se filiar ao partido “sem pedir uma bala” em troca. Eis a íntegra (476 KB) da convocação.

Barroso tenta abrir caminho nos diretórios para facilitar a filiação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus aliados.

Se vocês [ala contra Adilson] pegassem o partido, ele [Bolsonaro] não vinha nem se desse o mundo para ele. Mas graças a Deus ele vem hoje para o partido por causa da amizade sem pedir uma bala”, disse.

Previous Randolfe Rodrigues quer convocar presidente da CBF na CPI
Next Bolsonaro assina decreto sobre saneamento nos próximos dias, diz Marinho

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.