Empreendedor do Norte de Minas aumenta faturamento com vendas porta a porta durante a pandemia


Contato direto com o cliente foi receita para enfrentar a crise

 

Um dos maiores desafios das empresas para manter seus negócios e, aos poucos, retomar as atividades presenciais tem sido se reinventar. Uma pesquisa realizada pelo Sebrae sobre os impactos do coronavírus nos pequenos negócios mostra que apenas 4,2% dos empreendimentos do setor, em Minas Gerais, registraram ampliação das vendas neste período.

 

No Norte de Minas, o empreendedor Jesualdo Matos Soares, proprietário da Mega Móveis, com lojas em Januária, Jaíba e Buritizeiro, voltou às origens e encontrou no atendimento porta a porta uma forma de manter contato direto com os clientes, impulsionar as vendas e aumentar o faturamento durante os 45 dias em que as lojas ficaram fechadas devido à recomendação de distanciamento social. Segundo ele, o faturamento aumentou 22% durante o período.

 

Jesualdo conta que foi de porta em porta que, ainda jovem, começou a trabalhar vendendo roupas para enxovais em um carrinho de mão. Depois de muito trabalho, em 2011 abriu sua primeira loja em Januária e continuou com o atendimento domiciliar até 2016. A partir daí, os negócios aumentaram e a prática foi extinta.

 

“Há quatro anos a gente não fazia esse tipo de venda, mas, com a pandemia, como o cliente não podia ir à loja, nós fomos até ele. Eu e minha equipe, tomando todos os cuidados exigidos pelas autoridades de saúde, fomos até a casa das pessoas, inclusive na zona rural, levando nosso catálogo de produtos. Essa ideia, que parece antiga, mantém uma maior proximidade com o cliente e, assim, conseguimos aumentar as vendas”, afirma. Ele conta ainda que, como a loja ficou fechada por 45 dias, houve uma queda nas despesas, o que contribuiu para aumentar o faturamento.

 

O empresário destaca que o formato deu tão certo que será mantido, mesmo com a reabertura das lojas. “Não só estou mantendo, como vou aumentar a equipe de vendas externas. O cliente se sente mais à vontade, pois o modelo é menos exigente e sem burocracia. Esse contato direto com o cliente faz com que ele se sinta valorizado”, enfatiza.

 

Empreendedor atento às oportunidades, Jesualdo é participante assíduo de cursos e capacitações do Sebrae Minas. “Eu já fiz Empretec, BootCamp, Lider Coach, busquei orientação para Plano de Negócios e estou sempre aberto ao aprendizado. Além disso, incentivo meus colaboradores a se capacitarem também. Acredito que essa seja uma forma de valorizar e dar oportunidade para que eles adquiram novos conhecimentos e criem uma relação de confiança mútua”, enfatiza.

 

Diferenciado

Para a assistente do Sebrae Minas Andrea Laugthon, que acompanha a trajetória de Jesualdo, a iniciativa do empresário para enfrentar a crise mostra a veia empreendedora e a capacidade de adaptar às mudanças. “Jesualdo sempre foi muito focado, criativo e aberto a novas ideias e novos desafios. Além de ser um excelente gestor, ele prima pela valorização da sua equipe, dando a oportunidade de participar de cursos de capacitação, deixando-a motivada. Assim, ele consegue resultados positivos para sua empresa como agora nesse enfrentamento da crise”, destaca.

Previous Laboratório de Pesquisa do HUCF inicia automatização do processo de extração de RNA viral para o diagnóstico do Novo Coronavírus
Next QUANDO A TERRA PAROU E A ESPERANÇA NÃO MORREU

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.