Dono de prédio que desabou no Rio diz que construção era irregular


O dono do prédio que desabou em Rio das Pedras, no Rio de Janeiro, admitiu à polícia que a construção era irregular. Genivan Gomes Macedo é pai e avô dos 2 mortos do desabamento, que ocorreu na 5ª feira (3.jun.2021).

Genivan relatou à polícia que 15 dias antes do desabamento, o vidro de uma janela estourou, sem motivo aparente. Ele também afirmou que comprou o terreno há 25 anos. As informações do portal G1, que obteve o Termo de Declaração do depoimento do dono do prédio.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Na década de 1990, segundo Macedo, havia apenas “um barraco de madeira” no terreno. A construção foi realizada aos poucos, conforme a situação financeira dele. Não houve planta nem contratação de profissionais especializados. A construção foi com recursos próprios e contratação de pedreiros independentes.

Genivan afirmou que a construção foi “apenas para que seus familiares tivessem onde morar“. A lan house que funcionava no térreo do prédio era administrada pelo seu filho, Nathan, que morreu no desabamento.

Nathan, a filha Maitê, que também morreu, e sua mulher, Kiara, moravam no 1º andar. Genivan disse que o 2º andar estava vazio. No 3º, morava a filha de Genivan e o marido. Os 2 foram resgatados pelos bombeiros sob os escombros. O 4º andar era habitado pela ex-mulher de Genivan e a filha dela. Ele morava em outro local desde que se separou, há cerca de 4 anos.

Genivan disse ainda que ele não tem escritura do imóvel, apenas o documento de posse.

O Corpo de Bombeiros resgatou 4 pessoas e encontrou duas mortas. Outros 4 prédios foram afetados pelo desabamento e estão interditados. As circunstâncias do desabamento estão sendo investigadas.

Previous Aliados de Bolsonaro querem saída de Tite
Next ONS alerta para reservatórios vazios e perda do sistema hidráulico até novembro

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.