DEFESA SOCIAL DE MONTES CLAROS SE REÚNE COM CIMAMS PARA AGILIZAR DECRETOS DE EMERGÊNCIA

 

Alinhar as ações relacionadas aos decretos de situação de emergência ou de calamidade pública. Este foi o propósito da visita do secretário Municipal de Defesa Social de Montes Claros, Anderson Vasconcelos Chaves, na manhã dessa quarta-feira 5, ao presidente da Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene – CIMAMS, Edmárcio Moura Leal, prefeito de Matias Cardoso.

Com a incorporação da Defesa Civil a Secretaria Municipal de Defesa Social, e como Montes Claros faz parte como um dos consorciados, a proposta é aproveitar da expertise da entidade e dos seus profissionais para iniciar a preparação com antecedência os decretos com vistas aos períodos de longa estiagem e de chuva, ajudando a reduzir os desastres naturais ou antrópicos, já que o decreto de Situação de Emergência é válido por seis meses e permite que as cidades fiquem dispensadas de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação dos cenários afetados.

 

Anderson Chaves disse que: “o CIMAMS em seu pouco tempo de existência tem ganhado visibilidade devido aos inúmeros serviços que tem prestado aos municípios da região, devido a sua lisura e transparência com que são realizados. Fui nomeado pelo prefeito Humberto Souto para ficar à frente da Defesa Civil do município e de imediato procurei o Consórcio para estreitar uma parceria na agilização dos decretos”.

 

O presidente do CIMAMS, Edmárcio Moura Leal, respondeu afirmativamente ao convite de parceria com a prefeitura de Montes Claros e gostou da iniciativa, garantindo que a agilização dos decretos vai ajudar todos os municípios da região, em ações que ajudarão a minimizar o drama dos norte-mineiros, em períodos de seca e chuva.

 

“Este ano, a seca tende a ser prolongada, por isso, precisamos antever as medidas e protocolar os decretos o quanto antes junto a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil – Sedec, do Ministério da Integração , e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Minas Gerais – Cedec-MG, para que os recursos cheguem a tempo e não depois desses períodos”, concluiu o líder municipalista.

 

 

Arthur Amorim Júnior

ASCOM/CIMAMS