Congressistas do Psol acionam PGR contra Bolsonaro por homofobia


A vereadora de São Paulo Érika Hilton (Psol) e o deputado distrital Fabio Felix (PSOL) encaminharam notícia-crime à PGR (Procuradoria-Geral da República) contra o presidente Jair Bolsonaro. Afirmam que ele cometeu homofobia durante live realizada na última 5ª feira (27.mai.2021). Eis a íntegra (369 KB).

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Na transmissão, Bolsonaro chamou o senador Randolfe Rodrigues (Rede) de “saltitante“. O congressista havia apresentado requerimento para o presidente prestar depoimento na CPI da Covid. “Agora, tem uma saltitante que queria me convocar. É brincadeira, né? Ô saltitante, está de brincadeira. Não tem o que fazer não, saltitante?”, disse.

Erika e Felix afirmam que o presidente cometeu homofobia, crime que foi equiparado ao racismo pelo STF (Supremo Tribunal Federal) em 2019. Pedem que a PGR abra um inquérito para apurar o caso.

O uso de palavras no feminino e termos pejorativamente associados a pessoas homossexuais evidenciam a tentativa de menosprezo em relação ao responsável pela convocação, associando-o a condições que, no entendimento do Presidente e parte de seu eleitorado, são dignas de demérito e zombaria“, dizem.

Não há prazo para a PGR avaliar o pedido. Normalmente, a Procuradoria recebe a notícia-crime e apura se há, no caso, indícios suficientes para a abertura formal de uma investigação. Se não houver, a manifestação é arquivada.

Previous Governo de São Paulo não vai se opor a jogos da Copa América no Estado
Next Em derrota para Doria, PSDB terá prévias e votos com pesos diferentes

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.