Cientistas pedem que Reino Unido acelere vacinação com chegada de variante


Cientistas do Reino Unido estão pedindo ao governo que a vacinação com a 2ª dose seja acelerada no território com a chegada da variante identificada inicialmente na Índia. A partir de 21 de junho, as restrições serão relaxadas e o receio é de que a situação saia do controle. As informações são do jornal The Guardian.

De acordo com os dados do Reino Unido a variante Kappa, como é identificada agora pela OMS (Organização Mundial da Saúde), já fez o número de casos aumentar. Além de indícios de que a cepa é mais resistente, os cientistas britânicos também investigam a possibilidade dela ser mais resistente à vacinas, principalmente depois de apenas uma dose.

Na última semana, o Reino Unido teve uma alta na média móvel de novos casos. As novas infecções tiveram uma alta de 28,8% nos últimos 7 dias, de acordo com dados do governo britânico.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

O aumento está sendo creditado à circulação da variante por diferentes áreas da Inglaterra, como mostra a vigilância genômica do país. Assim, alguns cientistas já falam no início de uma 3ª onda da covid-19.

A Associação Médica Britânica pediu também que o primeiro-ministro Boris Johnson reconsidere a liberação da circulação planejada para daqui a 3 semanas. O governo, por outro lado, afirma que uma leve alta nos casos era esperada. Pessoas mais jovens voltaram parcialmente às suas atividades no Reino Unido. Mas elas não são o público da campanha de imunização até o momento.

É esperado que até o dia 14 de junho o governo se pronuncie sobre o que vai ocorrer em 21 de junho. Até lá, cientistas e autoridades médicas pedem que o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose seja reduzido. Sem isso, os cientistas afirmam que o Reino Unido terá de enfrentar uma 3ª onda.

Atualmente, o intervalo é de cerca de 12 semanas para uma pessoa ter a 2ª dose da vacina contra a covid aplicada. Os cientistas pedem que o intervalo mude para 8 semanas. O Reino Unido vacinou 39,4 milhões de pessoas com a 1ª dose. Dessas, 25,4 milhões tiveram a 2ª dose aplicada também.

Previous MP da Eletrobras terá custo de R$ 41 bi se texto for mantido, diz setor
Next Maio: SIC lidera, TVI com os programas mais vistos e RTP1 único generalista a subir

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.