Valores referem-se a recursos do FNE e do microcrédito urbano

Fortaleza (CE), 30 de abril de 2020 – O Banco do Nordeste já contratou, durante a pandemia de Covid-19, no período de 16 de março a 29 de abril, novos empréstimos e financiamentos, totalizando R$ 4 bilhões injetados na economia regional. São operações contratadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e no âmbito do programa de microcrédito urbano, Crediamigo.

 

Com recursos do FNE, foram 64 mil novas operações, no valor de R$ 2,7 bilhões. As contratações  são destinadas a empreendimentos de toda área de atuação do Banco, os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

 

Os novos créditos, que fazem parte do esforço da instituição visando injetar recursos na economia regional, mostram, apesar do contexto de crise, o desafio de empreendedores ao instalarem ou ampliarem seus negócios.

 

Das 64 mil novas operações de crédito, no total de R$ 2,7 bilhões, 59,2 mil contratações, no valor de R$ 754,7 milhões, são da área rural, enquanto 4,8 mil, correspondentes a R$ 1,9 bilhão, da área não rural.

 

Microcrédito

 

Além dos investimentos com FNE, foram contratadas outras 531 mil operações por meio do programa de microcrédito urbano produtivo e orientado, Crediamigo. As operações totalizam R$ 1,3 bilhão em benefício de microempreendedores urbanos durante o período da pandemia. Considerando o acumulado do ano de 2020, o valor contratado pelo Crediamigo alcança R$ 3,2 bilhões.

 

Toda a equipe do Banco do Nordeste permanece em atendimento, de forma presencial ou por meio de teletrabalho, tomando todos os cuidados necessários contra a pandemia, como forma de minimizar os efeitos da doença na economia da Região, sem, no entanto, interromper o atendimento aos empreendedores.