Autoridade do Canal de Suez acusa capitão por encalhe de navio


Autoridades egípcias afirmaram nesse domingo (30.mai.2021) que o capitão do Ever Given, navio que bloqueou por quase uma semana o Canal de Suez em março, perdeu o controle da embarcação e é responsável pelo acidente. A questão de quem é o culpado pelo encalhe é vital na disputa sobre a indenização a ser paga.

As autoridades egípcias apreenderam o navio e exigem US$ 550 milhões para cobrir receitas perdidas, danos ao canal e o custo do resgate do navio. A tripulação não teve permissão para deixar a embarcação desde que ela encalhou.

As informações são do jornal Wall Street Journal. A publicação entrou em contato com a empresa japonesa proprietária do navio, a Shoei Kisen Kaisha Ltd, que não respondeu.

Um advogado da companhia japonesa já culpou a Autoridade do Canal de Suez por permitir que a embarcação entrasse no canal no meio de uma forte tempestade de areia. Investigações iniciais apontaram que essa tempestade teria feito com que o Ever Given virasse e ficasse atravessado no canal.

Receba a newsletter do Poder360
todos os dias no seu e-mail

Os advogados da Shoei Kisen Kaisha afirmaram que as autoridades do canal não deveriam ter permitido a entrada da embarcação no Suez e que ela deveria ter sido acompanhado por pelo menos 2 rebocadores.

Sayed Sheisha, investigador-chefe da Autoridade do Canal de Suez, disse a jornalistas no domingo (30.mai.2021) que a instituição havia concluído sua própria investigação, atribuindo o incidente a erros cometidos pelo capitão.

Em comunicado, a Autoridade do Canal de Suez declarou que a investigação foi realizada “de acordo com as normas internacionais, por meio de um grupo de perícia”.

Segundo Sheisha, a embarcação não sofreu com problemas técnicos. Ele disse que o navio estava virando para a direita ao entrar no canal e o capitão tentou puxar a embarcação de volta para o centro. O capitão, de acordo com Sheisha, teria acelerado, fazendo com que o Even Given batesse na margem do canal e ficasse com uma das pontas presa.

ENCALHE DO EVEN GIVEN

O Canal de Suez ficou bloqueado por 6 dias, desde 23 de março, devido ao encalhe do Ever Given. O navio de 400 metros de comprimento e 200 mil toneladas ficou preso na diagonal e impediu que qualquer outra embarcação passasse pela rota marítima mais rápida entre a Europa e a Ásia.

O congestionamento no canal de Suez chegou a envolver 422 navios, com um total de 26 milhões de toneladas em carga. O navio foi desencalhado na manhã de 29 de março. Foram dragados mais de 27.000 metros cúbicos de areia.

Posição do Ever Given na madrugada de 27 de março, quando ainda estava encalhado Vesselfinder.com

Canal de Suez é uma das rotas de navegação mais importantes do mundo. Cerca de 12% do comércio global passam pelo canal, que conecta o Mar Mediterrâneo ao Mar Vermelho.

Empresas de transporte marítimo chegaram a estudar nova rota, contornando todo o continente africano, para entregar mercadorias enviadas da Ásia para países europeus. Essa alteração atrasaria entregas em cerca de duas semanas.

A Lloyd’s List, publicação especializada em comércio marítimo, calculou que o prejuízo para cada dia de navegação suspensa era de mais de US$ 9 bilhões em mercadorias que deixam de passar pela hidrovia.

Assista abaixo as imagens do navio já endireitado para seguir viagem (3min27s):

Previous David Carreira é o novo embaixador do Bacalhau da Riberalves
Next Preocupação com coronavírus aumentou no último mês para 56% dos brasileiros

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.