Pactuação entre HUCF/Unimontes e órgãos da saúde garante atendimento aos portadores de HIV

 

O Hospital Universitário de Faria (HUCF) vai desenvolver ações conjuntas com a Superintendência Regional de  Saúde (SRS), com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Montes Claros e com o Colegiado dos Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems – MG), a fim de garantir a manutenção do atendimento aos  pacientes portadores de HIV/Aids, atualmente assistidos pela unidade, que é vinculada à Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). As ações foram pactuadas em reunião realizada na sede regional do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG),  nesta sexta-feira (14/02).

 

O encontrou contou com as presenças do reitor da Unimontes, professor Antonio Alvimar Souza, da superintendente do Hospital Universitário, Príscilla Barros de Menezes e integrantes da direção do HUCF, juntamente com a superintendente regional de Saúde, Dhyeine Thauanne Pereira Marques,e dos representantes da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros e do Cosems-MG. Os trabalhos foram coordenados pelo promotor Leandro Pereira Barboza, da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Defesa da Saúde da Macrorregião Sanitária Norte.

 

Na oportunidade, foi deliberado sobre a falta de médico infectologista no Hospital Universitário Clemente de Faria e na rede pública na região, o que forçaria a suspensão do atendimento aos atuais pacientes de HIV/Aids a partir do dia 22 de fevereiro. Diante das medidas pactuadas, o reitor  da Unimontes e a  direção do HUCF comunicaram que não haverá interrupção na assistência aos portadores do HIV/Aids

 

A superintendente do HUCF, Príscilla Barros de Menezes informou que a continuidade do atendimento aos pacientes de HIV foi garantida após consenso dos representantes dos órgãos  presentes na reunião na sede do MPMG em torno da importância da manutenção do serviço oferecido pelo hospital da Unimontes. Nesse sentido, foi decidido que será feita uma somatória de esforços para a contratação de médico clínico, a ser capacitado pelo Município  e pelo Estado para a condução do tratamento dos portadores da patologia.

 

O MP solicitou à SMS que, dentro do prazo de 15 dias, apresente um estudo de viabilidade técnica e jurídica da contratação de profissional médico infectologista e/ou médico clínico para o Município, a fim de fortalecer a rede de atendimento aos pacientes soropositivos.

 

“Saímos confiantes da reunião, uma vez que foi percebida uma união de esforços para melhorar o atendimento em todo o município e planejamento para discussão da melhoria da saúde na macrorregiçao Norte dos pacientes portadores de HIV/Aids”, afirmou a superintendente do HUCF. Ela salientou que, mesmo diante da falta de profissional especializado, o HU sempre desenvolveu todos os esforços para assegurar a assistência adequada aos pacientes soropositivos.

 

REDE MACRO NORTE

 

Nova reunião ficou agendada para o dia 11 de março, na sede regional do MPMG, para “a  reorganização da Rede Macro Norte também seja discutida no sentido de atendimento aos pacientes HIV. Príscilla Barros ressalta ainda que a SES, por meio da Coordenadoria de Infecções Sexualmente Transmissíveis, apresentou proposta de treinamento dos profissionais médicos de clínica médica interessados em atuarem na área demandada, devido à falta de especialistas. A oferta de capacitação também se estenderá às microrregiões de Pirapora e Janaúba. “Caso as capacitações aconteçam em Montes Claros, o Cosems-MG  e a SRS de Montes Claros irão ajudar na busca de profissionais clínico-médico interessados em participar da capacitação em Infecções Sexualmente Transmissíveis”, afirmou a superintendente do Hospital Universitário.