Aplicações do Banco do Nordeste em MPEs em 2019 geram 174 mil empregos na Região


Micro e pequenas empresas são destaque na programação de hoje  do XXVI Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento

 

Fortaleza (CE), 22 de julho de 2020 – As contratações do Banco do Nordeste no segmento de MPEs, em 2019, no valor de R$ 3,6 bilhões,  com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), geraram ou mantiveram 174,4 mil empregos na área de atuação do BNB, os nove estados da Região e o norte de Minas Gerais e do Espírito Santo.

 

A estimativa é do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), que registra, ainda, incremento no Valor Bruto da Produção da ordem de R$ 7,5 bilhões, de R$ 4,5 bilhões no Valor Agregado/Renda, de R$ 506,6 milhões na arrecadação de tributos e de R$ 1,4 bilhão de massa salarial.

 

Já a expectativa de impactos no Brasil estima a geração ou manutenção de 230,7 mil empregos, com investimento médio de R$ 15,6 mil para geração de um emprego,  incremento de R$ 14,3 bilhões no Valor Bruto da Produção, de R$ 7,7 bilhões no Valor Agregado/Renda, de R$ 1,2 bilhão na arrecadação de tributos e aumento de R$ 2,5 bilhões na massa salarial.

 

Os impactos resultam das aplicações distribuídas nos setores do Comércio, beneficiado com 49% (R$ 1,7 bilhão) das contratações de MPE no exercício de 2019, de Serviços, com 34% (R$ 1,2 bilhão), Industrial, com 12% (R$ 413,5 milhões), de Infraestrutura, com 2% (R$ 70,4 milhões), Agrícola, com 1% (R$ 41,9 milhões), Agroindústria, também com 1% (R$ 33,7 milhões), e Pecuária, com 1% (R$ 32,9 milhões).

 

As estimativas de impactos tomam por base a Matriz Insumo-Produto do Nordeste, que representa uma fotografia econômica, mostra como os setores econômicos relacionam-se, apresenta a oferta e a demanda de cada setor e proporciona a estimativa de impacto econômico, dado um aumento na demanda final de cada setor. No caso, a estimativa de impacto varia de acordo com os respectivos multiplicadores.

 

Para o economista-chefe do Banco do Nordeste, Luiz Alberto Esteves, “os recursos do FNE e a atuação do Banco do Nordeste têm sido fundamentais para geração e manutenção dos empregos locais”. Segundo Esteves, “as MPEs costumam sofrer sérias restrições de acesso ao crédito até mesmo nas economias mais desenvolvidas do mundo, enquanto na grande maioria das economias menos desenvolvidas sequer existem linhas e produtos de crédito para o segmento”. Ele acrescenta que, nesse aspecto, “o trabalho forte do BNB voltado para as MPEs faz com que esta não seja a realidade na Região”.

 

MPEs

 

As micro e pequenas empresas ganharam destaque na programação de hoje, 22, do XXVI Fórum Banco do Nordeste de Desenvolvimento 2020, com os painéis “MPEs: cenários e tendências para os pequenos negócios” e “MPEs: Ações para a retomada”. Os debates contam com a participação de especialistas do Sebrae, da FGV e do presidente do BNB, Romildo Rolim. Toda a programação do evento é gratuita e está disponível no canal da instituição no YouTube (youtube.com/bancodonordesteoficial).

 

Previous SANTA CASA DE MONTES CLAROS É A SEGUNDA NO ESTADO EM TRANSPLANTES DE RIM E FÍGADO
Next VICE-GOVERNADOR VISITA SANTA CASA DE MONTES CLAROS

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.