A Mulher Rei, com Viola Davis, é destaque na programação de março do Banco do Nordeste Cultural em Diamantina


Dia Nacional das Tradições de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé tem agenda especial
A exibição do filme A Mulher Rei, com a atriz Viola Davis, é o destaque de março da programação do Circuito Banco do Nordeste Cultural em Diamantina, Minas Gerais. O longa será apresentado gratuitamente no Dia Internacional da Mulher, 8 de março, sexta-feira, às 19 horas no Teatro Santa Izabel.
A trama, dirigida por Gina Prince-Bythewood, conta a história de Nanisca, comandante de um exército formado por mulheres do Reino de Daomé, na África, nos séculos XVII e XIX. Na sequência, a professora Mariana Emiliano, do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) conduz debate com o público. A classificação é 16 anos.


As sessões de março começam na quarta-feira, 6, com o filme infantil nacional “Dentro da Caixinha”, às 9h e às 14h. A obra volta à tela no dia 20 de março, nos mesmos horários, sempre no Teatro Santa Izabel. O diretor Guilherme Reis vai estar presente e conversar com os participantes.
Matrizes Africanas e Candomblé
O Dia Nacional das Tradições de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé, celebrado em 21 de março, vai contar com agenda especial. Às 16h, o cortejo de terreiros, organizado por Mãe Dalva, sai do Mercado Velho rumo à Casa da Chica da Silva. Lá, uma hora depois, é a vez da apresentação de dança do grupo Bantos do Baú. Às 18h, Camilo Gan fecha a programação da data com a dança “Corporalidade”.
Descentralização e democratização
Seguindo preceitos básicos do BNB e do Ministério da Cultura de democratização e descentralização das ações, o Circuito Banco do Nordeste Cultural tem início em março, com oficinas sobre consciência corporal, para a população de bairros periféricos. A iniciativa é realizada em parceria com a Escola Profissional Irmã Luiza/Sociedade Protetora da Infância e Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), por meio do projeto de extensão “Hábraços poéticos”.
Banco do Nordeste Cultural
O Circuito Banco do Nordeste Cultural chegou a Diamantina em 2023. A funcionária da agência local do BNB e coordenadora do projeto, Viviane Queiroz, ressalta que em um ano a iniciativa saiu do núcleo urbano da cidade e chegou a cinco comunidades rurais, uma delas remanescente quilombola, privilegia estudantes de escolas públicas e pessoas com neurodivergência e que a programação já foi prestigiada por mais de 6.100 participantes. “O tema central da agenda de 2024 é ‘Decolonizar’, dentro do qual estão previstas ações para repensar nossas raízes e nossos processos artísticos”, destaca Viviane.
O Circuito Banco do Nordeste Cultural é uma estratégia de fortalecimento das cadeias produtivas da cultura na área de atuação da instituição, que busca fortalecer sua imagem como agente incentivador do setor. Para isso, as ações do BNB com o segmento são desenvolvidas de forma integrada, envolvendo os Centros Culturais, os acervos artístico, histórico e bibliográfico, a ocupação de equipamentos culturais e o patrocínio cultural, ampliando a disponibilização de atividades nos estados que não possuem equipamentos da instituição.

Previous Crediamigo do Banco do Nordeste se destaca como exemplo internacional de inclusão e geração de renda
Next Prefeitura de Montes Claros assina contrato com a Fadenor para realização de concurso público: 2.484 vagas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *