A equipe do projeto Apice On da Santa Casa de Montes Claros, promoveu na noite de ontem 29, uma capacitação para pediatras e residentes do hospital. De acordo com a gerente da ala materno-infantil da Instituição, Cristiane Câmara, o treinamento faz parte das ações do projeto Apice On (Aprimoramento e Inovação no Cuidado e Ensino em Obstetrícia e Neonatologia); uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com a EBSERH, ABRAHUE, MEC e IFF/ FIOCRUZ, tendo a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) como instituição executora.

 

“O tema da capacitação foi sobre as ‘Boas Práticas de Atenção ao Nascimento e Atenção ao Recém-nascido de Risco’. Nosso objetivo com a ação foi alinhar condutas entre os profissionais da área que atuam no bloco obstétrico”, disse a gerente. Segundo a pediatra Danielly Andrea dos Santos, responsável por ministrar o treinamento, “atividades de reciclagem são fundamentais para a equipe, pois permitem proporcionar uma assistência feita de forma ideal, com capacitação técnica, humanização, além de propiciar um ambiente mais seguro e confortável. A consequência disso é uma melhor qualidade de vida tanto pra mãe, para o recém-nascido, bem como para toda a equipe”, complementou.

Outro ponto que a pediatra destacou durante a palestra, foi sobre a importância de incentivo sobre algumas ações entre mãe e filho antes, durante e pós-parto. “Como exemplo podemos citar sobre o incentivo do contato pele com pele entre mãe e filho, sobre a amamentação de forma precoce, além de medidas para assegurar todos os direitos de mãe e filho”, finalizou. A Santa Casa de Montes Claros integra o projeto Apice On desde 2017. O hospital está inserido, nos contextos regional e nacional, entre as principais Santas Casas e instituições filantrópicas do Brasil, que somam mais de 2.500 hospitais espalhados em todo o território nacional e que são responsáveis por mais de 50% do número de leitos hospitalares existentes no país, na maioria dos casos, consolidando-se como centros regionais de referência e excelência médica.

Maternidade Irmã Beata

A Maternidade Irmã Beata foi fundada no ano de 1871, juntamente à época de criação do hospital, e, desde então, abriga os filhos da cidade e região. Segunda maior maternidade do estado em número de partos, atualmente com 31 leitos SUS, a Instituição realiza uma média de 400 partos por mês e é credenciada para assistência a gestantes de alto risco, com investimentos em humanização e qualidade do atendimento, por meio do incentivo ao aleitamento materno e redução das taxas de mortalidade infantil, fatores que garantiram à Santa Casa o título de Hospital Amigo da Criança.