Festival musical está com inscrições gratuitas abertas. Em Montes Claros, oficina “história da Música Brasileira” será no dia 13 de junho e a etapa classificatória será dia 01 de setembro

Fotos:  Tamara Alves

 

Podem ser realizadas até o dia 22 de junho as inscrições para o Prêmio da Música das Minas Gerais 2018. Mais uma vez, o concurso pretende apresentar para o grande público a qualidade e diversidade da música produzida em Minas Gerais.

Nesta edição, o concurso terá três etapas em cidades do interior do estado, mais a grande final. A primeira será na cidade de Pará de Minas, agendada para o dia 04 de agosto, a segunda em Montes Claros em 01 de setembro, a terceira na lendária cidade de Diamantina no dia 22 de setembro e, como já é tradição, a grande final em Sete Lagoas, no dia 06 de outubro às 20 horas.

Uma ação inédita desta edição é a realização da oficina “História da Música Brasileira” nas cidades onde ocorrem as apresentações do concurso. Em Pará de Minas no dia 23 de maio, logo em seguida, no dia 11 de junho em Sete Lagoas e em Montes Claros e Diamantina nos dias 13 e 14 de junho, respectivamente. As oficinas serão ministradas pelo professor Ricardo Frei, Mestre em História da Música Popular pela UFMG e acontecem das 16 horas às 22 horas, com inscrições gratuitas pelo site do projeto.

Como a edição anterior, cada banda, ou cantor, no ato da inscrição poderá escolher a cidade em que deseja se apresentar e os selecionados receberão uma ajuda de custo de R$ 450,00 para levarem sua música à classificatória.

A cada etapa serão escolhidas quatro artistas, totalizando quinze finalistas. Os três primeiros serão escolhidos pelos jurados e o quarto de cada etapa será escolhido por meio de voto popular. No dia seguinte da realização da etapa, será divulgado um álbum com as fotos das bandas para votação popular no Facebook. A foto que receber mais curtidas na página do Prêmio – não serão contabilizadas curtidas fora da página do prêmio – será classificada para a final.

Estes doze contemplados farão parte do CD que será gravado ao final do concurso e que tem distribuição gratuita e os mesmos receberão95 cópias do CD para divulgação de seu trabalho. Além do CD, os finalistas concorrerão a prêmios em dinheiro, sendo R$ 7 mil para o 1º lugar, R$ 5 mil para o 2º lugar e o 3º colocado ganhará R$ 3mil.

Qualquer músico dos 853 municípios de Minas Gerais pode se inscrever para o prêmio, cuja curadoria está sob a responsabilidade dos músicos Guilherme Castro e Emilio Pieroni.

As composições inscritas para o Prêmio de Música das Minas Gerais 2018 podem ser sobre qualquer tema e devem ser compostas em língua portuguesa, não podendo ser inscritas músicas instrumentais. A composição deve ser inédita e original, ou seja, nenhum tipo de plágio total ou parcial, nem citação poética de outros autores podem compor a música. É importante ressaltar que cada grupo só poderá inscrever uma canção. O formulário de inscrição deve ser preenchido no site www.premiodemusicaminas.com.br até o dia 8 de junho e o candidato tem que enviar a canção no formato mp3 e a letra em arquivo anexo.

Mais uma vez, o Grupo GA. BRASIL afirma a sua responsabilidade com a cultura do Estado e do país apresentando para o público de Minas Gerais a boa música produzida por aqui. Para a empresa, levar projetos culturais aos seus diversos públicos é um compromisso com a sociedade que, por meio da cultura e do contato com a mesma, se torna mais crítica e pensante. O Prêmio da Música das Minas Gerais é realizado com recursos da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e está sob a direção da Espaço Ampliar – Assessoria, Projetos e Eventos, empresa especialista em produção de eventos culturais em todo o estado.

 

HISTÓRICO DO PRÊMIO

A primeira edição deste projeto, que tem como objetivo mostrar o talento musical de Minas Gerais, foi realizada em 2012 e, desde então, foram cerca de 1800 artistas inscritos no edital. O Prêmio de Música Minas teve participantes de mais de 160 municípios e promoveu o show de 238 grupos e cantores solo que mostraram seu talento pela web rádio do projeto e para o público das cidades de Montes Claros, Sete Lagoas, Diamantina, Pará de Minas, Viçosa, Ouro Preto e Uberlândia, dando a oportunidade para esses artistas serem vistos, conhecidos e conquistarem um maior público.
O que sempre surpreendeu os idealizadores do projeto foi a variedade da canção feita em Minas Gerais. Flávia Botelho, da Espaço Ampliar, gestora do projeto, diz que a criatividade e talento dos músicos mineiros facilitaram a sua continuidade. “O grande objetivo do Prêmio de Música das Minas Gerais é a divulgação de canções inéditas, em português, com criatividade e sensibilidade dos artistas do nosso Estado. Os jurados sempre tiveram dificuldade em escolher as melhores canções devido ao preciosismo da música mineira”, afirma.
Desde o início da empreitada, o Grupo GA Brasil é patrocinador dos sonhos desses talentosos músicos e, Rogério Constantino, diretor de área da empresa, orgulha-se de participar dessa bela iniciativa. “O Grupo GA Brasil acredita que para ter um país em que a sociedade tenha um pensamento crítico apurado a cultura é fundamental. A música é um traço importante da sociedade brasileira e por meio da apreciação musical, é possível formar um público e uma sociedade mais engajada e crítica”, explica.