– Percentual é considerável entre as pessoas que entram na unidade –

A Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional do Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), vinculado à Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), desenvolve a campanha “Diga Não à Desnutrição” com os pacientes internados na unidade. A iniciativa faz parte do “Dia D de Combate à Desnutrição Hospitalar”, comemorado pela Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen) nesta quinta-feira (6 de junho).

O objetivo é reduzir as taxas de desnutrição hospitalar que, segundo a Braspen, atinge cerca de 60% dos internados, aumentando em até quatro vezes o risco de lesão por pressão e três vezes o tempo de internação – o que eleva consideravelmente os custos hospitalares.

A nutricionista Ana Paula Cruz Amaral explica que o HUCF literalmente abraçou a Campanha do Dia D de Combate à Desnutrição Hospitalar em parceria com a Braspen. “As estatísticas do HUCF dos pacientes avaliados pela equipe multiprofissional de Terapia Nutricional não estão diferentes dos dados nacionais: 42,65% dos pacientes avaliados na admissão estão desnutridos. Além disso, outros 49,32% em risco nutricional”, ressalta.

Ana Paula lembra que os pacientes em risco nutricional necessitam de avaliação e acompanhamento. “Se estes pacientes em risco nutricional não forem avaliados e acompanhados pela Equipe Multiprofissional de Terapia Nutricional, em conjunto com todos os outros profissionais da área da saúde, evoluirão para desnutrição. Diante disso, é preciso colaborar para mudar este cenário, pois a desnutrição é uma doença prevalente nos hospitais e, ao mesmo tempo, a condição menos diagnosticada e tratada”, alerta a nutricionista.

A profissional lembra que, em 1998, foi realizado o Inquérito Brasileiro de Avaliação Nutricional hospitalar (Ibranutri), um estudo multicêntrico em todo o território nacional, envolvendo 25 hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS). Nele, quatro mil pacientes foram avaliados.

A pesquisa comprovou uma prevalência de 48,6% de desnutrição, sendo que 12,7% eram desnutridos graves. Após 20 anos, percebe-se que o cenário piorou. As últimas pesquisas realizadas em 2016 relatam aumento para 60% de desnutridos hospitalares.

 

MÉTODO MNEMÔNICO

O método mnemônico foi criado com a palavra desnutrição, composto de 11 passos importantes para combatê-la:

D –Determine o risco e realize a avaliação Nutricional

E – Estabeleça as necessidades calóricas e protéicas

S – Saiba a perda de peso e acompanhe o peso a cada 7 dias

N – Não negligencie o jejum

U – Utilize métodos para avaliar e acompanhar a adequação nutricional ingerida x estimada

T – Tente avaliar a Massa e a função muscular

R – Reabilite e mobilize precocemente

I – Implemente pelo menos dois indicadores de qualidade

Ç – Continue no cuidado intrahospitalar e registro dos dados em prontuários

à – Acolha e engaje o paciente e/ou familiares no tratamento

O – Oriente a alta hospitalar