Meninas e meninos têm a oportunidade de conhecer de perto atletas do MOC VÕLEI e assistir partidas no “Caldeirão”

 

Texto e fotos: Ascom/MOC VÔLEI

 

Quase 240 crianças de 10 a 14 anos de diferentes bairros de Montes Claros, estão tendo a oportunidade de terem aulas sistematizadas e práticas, duas vezes na semana, sobre a iniciação esportiva ao voleibol.

Elas foram inscritas pelos seus pais ou responsáveis em um dos quatro núcleos de escolinhas de Vôlei do Projeto do MONTES CLAROS VÔLEI que começou no último mês de agosto.

Os alunos, de ambos os sexos, são acompanhados pelos profissionais de Educação Física, Matheus Augusto Starling Cavalvanti Santos e Fabiana Barbosa Rodrigues, sob a coordenação de Guilherme Rodrigues Andrade.

Todos os assistidos do projeto receberam, gratuitamente, uniformes e os professores têm à disposição para o bom funcionamento das aulas, material esportivo como bolas e redes.

Os quatro núcleos funcionam na Praça de Esportes, Escola Municipal Maria de Lourdes, no bairro Independência, Escola Estadual Beato José de Anchieta, no Cristo Rei e na Escola da Coteminas, no bairro Morrinho. Juntos, eles podem receber até 240 crianças e adolescentes. Ainda existem vagas em aberto em alguns núcleos.

Marcelina Thaís Miranda, de 12 anos, aluna da escolinha do Núcleo Coteminas, conta o que está achando das aulas de voleibol e o que espera aprender.

“As aulas são ótimas, mas ainda tenho dificuldades em aplicar os fundamentos no coletivo, por ser novidade e não possuir a prática ainda formada. O coletivo é o momento que mais gosto na escolinha, porque trabalha a interação, junto com aos colegas e colocamos em prática os fundamentos que aprendemos durante os dois primeiros meses. Espero aprender sempre mais nos próximos meses, e quero me divertir, melhorar minha convivência com os colegas, bem como almejo disputar campeonatos e torneios quando me sentir preparada e confiante”, destacou a aluna.

 

Jogos

Uma das atividades desenvolvidas com os alunos é a oportunidade de assistir as partidas do MOC VÔLEI em casa em seus jogos como mandante. Na última atividade desta natureza envolvendo as crianças e adolescentes do projeto, aproximadamente 140 alunos dos quatro núcleos estiveram presentes no ginásio Tancredo Neves para o Jogo entre os donos da casa e o Juiz de Fora Vôlei.

“É fundamental para os alunos essa proximidade dos atletas profissionais, pois quando crianças buscam sempre aprender através das imitações dos adultos e com essa convivência acompanhando os atletas de perto, eles se sentem mais seguros, encorajados a se esforçam, buscando sempre durante as aulas. São crianças que estão tendo a oportunidade de conhecer de perto os ídolos do esporte de alto rendimento, e buscam se espelhar cada vez mais nesses atletas. E quando se tem o seu ídolo próximo transmitindo valores a você, com certeza não há nada mais gratificante para os pequenos”, destaca o educador físico Matheus Starling.

Guilherme Andrade avalia o projeto e sua importância na construção de cidadãos de bem, envolvidos com o esporte e longe da vulnerabilidade social e das drogas.

“Essas aulas deixam os alunos satisfeitos com eles próprios, e isso ajuda na construção de sua identidade, ordem interna, afetividade e cognição. Uma vez envolvido neste ambiente, estas crianças terão um fator determinante para que se desenvolvam enquanto ser humano completo no futuro”, explica o coordenador do projeto.

O projeto vai acontecer até setembro de 2018 e conta com o incentivo através do Minas Esportiva Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Estado de Esportes de Minas Gerais e Governo de Minas Gerais.

 

Outros projetos

Além deste projeto, o MONTES CLAROS VÔLEI possui outros dois que foram aprovados na Lei de Incentivo ao Esporte que é hoje uma das principais ferramentas de viabilização do esporte no Estado.

O MOC VÔLEI criou uma boa condição de aprovação e captação, facilitando assim a criação de novos projetos. Nossa capacidade técnica contribui nesta maior facilidade para execução do projeto.

Nossa experiência com a Lei de Incentivo vem da execução ao projeto Superliga com a equipe principal adulta que disputa a competição nacional, além da realização do Campeonato Sul-Americano de Clubes de Vôlei, que foi realizado em Montes Claros em fevereiro de 2017.

A relação entre os jogadores profissionais e os núcleos de escolinhas será bem próxima, pois será criada uma rotina de participação dos atletas, exemplos na modalidade para motivação dos assistidos das escolinhas a pratica esportiva, através da realização de visitas aos núcleos e clínicas, além da participação dos mesmos juntamente com as famílias nos jogos do MONTES CLAROS VÔLEI.

 

—-

Jornalista Wesley Gonçalves
Assessoria e Comunicação
JPMG/8874