Montes Claros, 28 de agosto de 2019 – A geração de energia limpa e as possibilidades de economia que ela oferece têm atraído cada vez mais interesse. A prova disso é que o Banco do Nordeste já investiu R$ 29,6 milhões na implantação de sistemas voltados para o uso residencial de energia solar apenas em 2019. As operações são realizadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste, por meio da linha FNE Sol Pessoa Física.

 

Em Minas Gerais, foram contratados R$ 1,5 milhão no ano. Um dos clientes atendidos no Estado é o advogado Roberto Gonçalves da Silva Júnior. Ele já implantou um sistema de geração de energia solar em sua residência, localizada em Montes Claros. Assim, sua conta com a concessionária de energia foi reduzida em 90%.

 

Roberto destaca a vantagem das condições do financiamento contratado. “O valor da parcela ficou próximo ao valor da conta de energia. Sem falar que estou pagando por algo que vai ser meu. Já estou indicando o Banco do Nordeste a outras pessoas”, recomenda. Ele também ressalta a importância da energia solar para a sustentabilidade e pontua que pode transferir o excesso de créditos de energia gerados para descontar na conta do escritório.

O superintendente estadual do BNB em Minas Gerais e no Espírito Santo, João Nilton, destaca que a instituição prevê grande potencial de crescimento do mercado na Região. Segundo ele, os principais benefícios são a geração de energia limpa, de forma descentralizada, com menores custos de produção e com tarifas reduzidas para os consumidores finais.

 

Condições

 

A linha FNE Sol Pessoa Física tem  como diferencial a possibilidade de compensação das parcelas dos financiamentos com economia na conta de energia elétrica, não aumentando os gastos fixos já existentes. O crédito pode ser pago em até oito anos, com carência de até seis meses. Após a quitação, sobram os benefícios do equipamento, que tem vida útil média de 20 anos.

 

O Banco do Nordeste financia até 100% do investimento, com limite de R$ 100 mil e taxas de juros a partir de 0,39% ao mês. Para valores abaixo de R$ 50 mil, há ainda outra facilidade: a garantia pode ser aval ou alienação dos próprios equipamentos.