“Dezembro Vermelho”: HUCF e Grappa se unem em ações sociais para conscientizar sobre HIV/AIDS

 

Unir forças em relação a um assunto em que o preconceito ainda prevalece, mas mostra que juntas, as pessoas são mais fortes. A população e os próprios serviços só têm a ganhar. O “Dezembro Vermelho” vem como símbolo de união, pois sabemos que é muito importante o trabalho da ONG unido ao do Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), que é nossa referência no atendimento às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST’s).

 

O comentário é de Maurina Carvalho, presidente do Grupo de Apoio à Prevenção e aos Portadores de AIDS (Grappa/Montes Claros), e reforça as ações de conscientização sobre a prevenção, tratamento, acompanhamento e apoio às pessoas soropositivas na cidade e região.

 

Neste sentido, o Grappa realiza em parceria com o HUCF, Movimento LGBTQI+ das Gerais (MGG) e a Superintendência Regional de Saúde (SRS), uma Ação Social em dois dias para reforçar a campanha do Dezembro Vermelho. A primeira será neste sábado (30/11), às 8h, no Mercado Central, com distribuição de informativos e de preservativos. O segundo momento será com a Blitz Educativa, na próxima segunda-feira (2/12), às 8h, na Avenida Cula Mangabeira, em frente ao HUCF/Unimontes.

 

“Nosso objetivo é levar informação e conscientizar sobre a prevenção e o uso de preservativos. As duas ações marcam o início do Dezembro Vermelho e os cuidados que devemos ter. Os números de pessoas contaminadas são preocupantes”, afirma a servidora Maria de Salette Mendonça, que integra o Programa de Promoção e Prevenção à Saúde do Trabalhador HUCF/Unimontes.

 

HISTÓRICO

 

A presidente do Grappa acrescenta que, no dia 9 de dezembro, a ONG completará 27 anos de fundação, com um histórico de duas mil pessoas assistidas de todo o Norte de Minas. Ela ressalta que, infelizmente, só nos últimos cinco meses, já foram registrados 15 novos casos de HIV/AIDS na ONG.

 

De acordo com o Núcleo de Vigilância Epidemiológica em Ambiente Hospitalar (Nuveh), vinculado ao HUCF, em todo o ano de 2018 foram 125 casos de HIV/AIDS assistidos pelo Hospital, sendo 16 de crianças e outros 23 em gestantes. Foram 11óbitos. Em 2019, até o final de outubro, foram registrados e atendidos 88 casos: 13 eram de crianças expostas ao HIV, 13 eram gestantes HIV+ e outras 62 pessoas com HIV/AIDS. Também foram contabilizados nove óbitos.

 

“É importante ressaltar a parceria que temos com o serviço do Centro de Atendimento e Especialidades Tancredo Neves (CAETAN) do HUCF, onde encontramos profissionais dispostos a ajudar. Mesmo deparando com tantas dificuldades, eles não abrem mão da solidariedade”, finalizou Maurina.

 

DEZEMBRO VERMELHO

 

Dezembro Vermelho marca a mobilização mundial de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos das pessoas infectadas com o vírus HIV/AIDS e outras IST’s. No Brasil, a campanha surgiu a partir da Lei Federal 13.504, de 7/11/2017, e dá sequência às ações do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado em 1º de dezembro pelo mundo desde 1988.