O documento será entregue ao Idene para direcionar as ações do Governo na sua área de atuação

O Norte de Minas possui uma pauta extensa de demandas, projetos e gargalos que permeiam as necessidades de uma população de cerca de 1 milhão de pessoas e mais de 89 municípios. Há anos, as entidades e lideranças regionais trabalham para que tais ações sejam efetivadas nas políticas públicas. Mas surgiu uma luz no fim do túnel, com a abertura do novo Governo, através da Diretoria Geral do IDENE, os municípios da área de abrangência terão a chance de participar mais ativamente do Governo, na proposição de soluções e prioridades, apontadas pelo conjunto de entidades.

Desde a nomeação de Fernando Passalio para o cargo de diretor geral do Instituto de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas Gerais – Idene, foi definida uma agenda de planejamento estratégico das principais demandas dos municípios da área de abrangência do Idene. As entidades, validaram a nomeação de Márcia Versiani para a diretoria regional de Montes Claros. Trata-se de profissional que atua há nove anos como superintendente da Agência de Desenvolvimento e possui ampla competência técnica e  experiência em desenvolvimento regional, conhecedora das potencialidades e fragilidades da região e com grande capacidade de articulação e de interlocução com os diversos órgãos das administrações públicas federais, estaduais, representativas de municípios, conselhos, grupos de trabalhos e instituições da iniciativa privada, de classe, empresariais e sociais.

As entidades: Adenor,  ACI,  Sociedade Rural, CDL, Codemc, Fiemg, Sebrae, Sindicato Rural, Fundetec, Convenorte, Adeseg, Acijan, Unimontes, Prefeituras e lideranças das microrregiões  estão  empenhadas em alinhar junto ao Idene,  as proposições voltadas para o desenvolvimento econômico regional.  Nesta quinta-feira, 31, a reunião na Sociedade Rural foi bem participativa. O professor e consultor Aloysio Vieira, pró-reitor de Gestão e Planejamento da Unimontes e membro da Adenor, apoiou no processo de consolidação das demandas e prioridades em eixos temáticos estruturantes, a saber: Energia, Infraestrutura, compreendendo recursos hídricos, viária, implantação de distritos industriais para pequenos negócios, logística, educação, Fomento às MPE’s -com ênfase em inovação, Farmacoquímico, tendo em vista a instalação de empresas do segmento.

Ações estruturantes

O documento denominado “Planejamento Integrado da área de abrangência do Idene”, será entregue ao diretor geral do Idene, Fernando Passalio,  até o dia 15 de fevereiro. Geraldo Drumond, o primeiro presidente da Adenor e ex-presidente da ACI, destacou os dez anos de agência, cujo trabalho a tornou um dos pilares do desenvolvimento socioeconômico do Norte de minas. “A Adenor evoluiu junto com a região, que deixou de ser passiva para ser ativa na governança regional. Suas ações são validadas por todas as entidades e lideranças nas microrregiões, que passaram a pensar e agir no fortalecimento das potencialidades, capitalizando os esforços de todos num mesmo objetivo, o desenvolvimento socioeconômico”.

Alexandre Pires Ramos, presidente da Adenor, pontuou que a agência e região,  se sentem mais fortalecidas com o apoio do Idene nestes parâmetros de co-participação estratégica. “É nosso objetivo ampliar o envolvimento de entidades e lideranças neste trabalho e definição de demandas, que são muitas”.

Na reunião realizada na Sociedade Rural de Montes Claros, os principais pontos foram elencados a partir de estudos capitaneados pela Adenor, ACI, Sebrae, Codemc, FIEMG, CDL e Fundetec, na última década. Entre eles, Diagnóstico do Norte de Minas; Norte de Minas Oportunidades de Negócios; Programa Líder; Workshop de Energia Fotovoltaica; Fórum Mineiro da Sudene; Seminários Microrregionais; Fórum de Desenvolvimento Estratégico do Norte de Minas, etc.